Entenda o caso da noiva grávida que morreu na porta da igreja.

noiva grávida morre
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Vestida de noiva, grávida morre momentos antes do casamento

 

Hoje vamos tratar de assunto que não está relacionado diretamente com dieta, mas que pode ser de muita utilidade para muitas mulheres e mães.

Uma cerimônia de casamento se tornou uma tragédia quando a enfermeira Jéssica Victor Guedes sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que levou à sua morte no dia do seu casamento. Ela estava grávida de 29 semanas. Os médicos conseguiram fazer uma cesárea de emergência e salvaram a bebê Sophia. Uma cerimônia de casamento se tornou uma tragédia quando, grávida de 29 semanas e vestida de noiva, Jéssica passou mal e precisou ser socorrida. A noiva faleceu alguns momentos depois em consequência de um acidente vascular cerebral (AVC). O caso aconteceu em São Paulo.

O casamento foi marcado após Jéssica descobrir que estava grávida. No dia da cerimônia, a noiva passou a sentir fortes dores no corpo. Ela chegou a pensar que a causa seria a ansiedade com a cerimônia. Jéssica passou mal e desmaiou, sendo socorrida pelo noivo, Flávio Gonçalves, que prestou os primeiros socorros. A enfermeira chegou a dar entrada no hospital e realizou alguns exames, foi transferida para outra unidade de saúde por que o quadro já era muito grava, as avaliações neurológicas realizadas relataram que Jéssica já estava sem atividade cerebral.

Ai, isso despedaçou o meu coração quando li essa tragédia. Resolvi explicar nesse vídeo sobre o problema que causou o AVC da Jéssica que estava grávida.

Jéssica teve um AVC hemorrágico em decorrência de uma eclâmpsia.

Como o AVC na gravidez é causado?

 

De acordo com Mariana Conforto, ginecologista e obstetra da Perinatal, a eclâmpsia é uma complicação gravíssima e rara na gravidez, que causa convulsões e pressão alta. “Na eclâmpsia, existe uma desordem generalizada no corpo, junto da pressão alta e da convulsão. É possível haver falência renal e hepática, por exemplo”, explica a médica. Quando esse diagnóstico é feito, coloca em risco tanto a mãe quanto o bebê. 

 

O que pode acontecer com a eclâmpsia:

 

  • Hemorragia cerebral
  • Hemorragia generalizada
  • Descolamento de placenta
  • Parto prematuro

Quando a doença é diagnosticada, o procedimento é a internação, para estabilizar a saúde da mãe e dependendo do caso, adiantar o nascimento do bebê.

gravida barriga

Por que uma grávida desenvolve eclâmpsia?

 

A eclâmpsia pode ser o resultado da pré-eclâmpsia. Esta ocorre quando a pressão arterial está elevada (acima de 140/90 mmHg) a qualquer momento após a 20ª semana de gravidez. A doença envolve vários fatores. Existem alguns fatores de risco, como histórico familiar da doença, idade maior de 35 anos, gravidez de gêmeos ou múltiplos, hipertensão ou diabetes prévias.

 

Os sintomas comuns de eclâmpsia são:

 

  • Convulsões
  • Perda de consciência
  • Agitação
  • Dores de cabeça ou dores musculares.

Compartilhem esse matéria com as mulheres grávidas que você conhece, na verdade, com todas as mulheres! É muito importante termos conhecimento desse quadro de saúde para prevenirmos da melhor maneira as grávidas.

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin

Saiba de TUDO o que acontece no mundo Low-Carb

Receba Dicas, Receitas, Novidades e Podcasts no seu e-mail.

0
O que você achou? Comenta aqui!x
()
x